Sites que Recomendo:
Verdade e Vida
Rev. Hernandes

UMBET

 

LIVRO DE COLOSSENSES

AUTOR. Paulo, o apóstolo.

DATA. Provavelmente escrita em Roma, ano 60-64 d.C.

A QUEM FOI DIRIGIDA? À igreja em Colossos, uma cidade da Ásia Menor.
Propósito
(1) General, uma mensagem de boa vontade, para exortar e ensinar os crentes.
(2) Especial, para contestar erros doutrinários que surgiam da mescla de ensinos do judaísmo com a especulação oriental e filosófica. Estas heresias tendiam a obscurecer a glória divina de Cristo.

CARACTERÍSTICAS. A carta tem uma aparência considerável com Efésios, tanto nos conceitos como na linguagem. Sem dúvida, tem uma mensagem distintiva própria. Em Efésios, Paulo enfatiza a igreja como o corpo de Cristo, enquanto que em Colossenses ele ressalta a Cristo como cabeça da igreja.
A advertência contra a confiança na sabedoria mundana que aparece em 1 Coríntios também aparece em Colossenses.

SINOPSE. A carta pode ser dividida em seis partes.
I.
Cap. 1.
(1) Saudação apostólica e recomendações , vv. 1-8.
(2) Oração pela igreja.
(a) Para que seja cheia de sabedoria, frutifique em toda boa obra, e seja fortalecida com o poder divino, vv. 9-11.
(b) Dando graças pela herança espiritual, a grande libertação, e a redenção dos pecados, vv. 12-14.

II - A SEÇÃO DOUTRINÁRIA. TEMA PRINCIPAL, A GLÓRIA DA PESSOA E A OBRA DE CRISTO.

Cap. 1.
(1) Sua preeminência gloriosa.
(a) Como a imagem de Deus, v. 15.
(b) Ele é o criador de todas as coisas, v. 16.
(c) Sua preexistência, v. 17.
(d) Como cabeça da igreja, v. 18.
(e) Sua plenitude divina, v.19.
(f) Sua obra reconciliadora, vv. 20-23.
(h) O mistério da habitação de Cristo nos crentes é proclamado no ministério de Paulo, vv. 24-29.

Cap. 2.
(2) A preocupação de Paulo acerca do estado da igreja.
(a) Para que os membros possam estar unidos em amor, tendo um conhecimento mais completo dos mistérios espirituais do Pai e de Cristo, vv. 1-3.
(b) Adverte contra falsas doutrinas e exorta a ter uma fé constante em Cristo, vv. 4-7.


III - SEÇÃO DOUTRINÁRIA E POLÊMICA.
Cap. 2.
(1) O perigo da filosofia mundana e o legalismo, v. 8.
(2) A glória transcendente de Cristo e o poder de suas ordenanças espirituais, em contraste com as do sistema cerimonial, vv. 4-13.
(3) O poder libertador da cruz de Cristo para abolir o antigo cerimonialismo, vv. 14-17.
(4) Advertências acerca do culto aos anjos e o misticismo falso, que não reconhece a Cristo como cabeça da igreja, vv. 18-19.
(5) Advertências contra o cerimonialismo e o ascetismo, vv. 20-23.


IV - SEÇÃO DE EXORTAÇÕES.
Cap. 3.
(1) As aspirações e inclinações celestiais, vv. 1-4.
(2) A subjugação das concupiscências e dos desejos carnais, vv. 5-7.
(3) A deixar de lado as paixões e os vícios mundanos, e a revestir-nos das graças e virtudes cristãs, vv. 8-14.
(4) A ser governados por um espírito de paz, unidade e gratidão, v. 15.
(5) A buscar a verdade para que sejamos ajudados mutuamente na instrução, na admoestação e no louvor.
A fazer todas as coisas no nome de Cristo, vv. 16-17.


V - SEÇÃO FAMILIAR.
Cap. 3,4.
(1) Os deveres dos diferentes membros do lar cristão: esposas, esposos, filhos, pais, escravos e senhores, 3:18-4:1.


VI - SEÇÃO DO COMPANHEIRISMO.
Cap. 4.
(1) Pedido de Paulo para que orem por ele, e seus conselhos acerca da conduta social, vv. 3-6.
(2) Saudações finais e recomendação de trabalhadores, vv. 7-18.