Sites que Recomendo:
Verdade e Vida
Rev. Hernandes

UMBET

 

QUANDO TUDO NA VIDA DIZ: DESISTA!

Há momentos em nossa vida que tudo parece dizer: Desista. Todas as coisas parecem estar conspirando contra nossa felicidade. Olhamos em nossa volta e, humanamente falando, temos todas as razões do mundo para pensar que viver não vale a pena – significa apenas prolongar por mais tempo a agonia de lutar inutilmente contra o fato de que a vida nos negou a possibilidade de sermos felizes.

Mas o que fazer? – quando todos os processos da vida parecem conspirar contra nós? - quando você olha para vida e encontra todas as razões do mundo para não seguir adiante, porque tudo parece dizer: Desista? Antes que você desista e pule fora de seu barco, eu gostaria que conhecesse um personagem chamado Manaem. Por que?

Manaem é um desse tipo de pessoa para quem a vida foi madrasta. Sem chance ou oportunidade, ele era alguém que tinha tudo para não dar certo - todos os ingredientes existenciais para um final infeliz; tinha tudo para ser uma pessoa amarga, revoltada, estigmatizada – e sem forçar o texto, um criminoso, um assassino, um Hitler da vida. Senão vejam:

Atos 13.1 nos dá uma informação tremenda acerca desse homem. Ele era colaço de Herodes, o tetrarca. Em outras palavras, era irmão de leite de Herodes. Na verdade, o que a palavra de Deus está dizendo é que Manaem nasceu, viveu sua infância e cresceu numa família cujo pai (Herodes, o Grande) era um louco, psicopata infanticida, assassino de crianças, um megalomaníaco que gostava de matar gente. Matou duas de suas próprias esposas e pelo menos três de seus filhos(possivelmente uma dessas esposas assassinadas era a mãe de Herodes, o tetrarca que ficara para ser criado pela mãe de Manaem). Esse era o seu “hobby” predileto. Gostava tanto de matar que, na sua morte, sabendo que ninguém iria chorar por sua causa, mandou executar os principais líderes judeus a fim de que o povo chorasse, se não por sua morte, pelo menos na ocasião de sua morte. Esse era o seu pai. E que pai!

Bom, quem eram seus irmãos? Eram pessoas tremendamente invejosas, e que traíam uns aos outros. O próprio Herodes, o tetrarca, roubou a mulher (Herodias) de seu irmão , e mandou matar João Batista.

Manaem, como muitas pessoas (ou como nós), tinha tudo para não dar certo. Sem chances, sem possibilidades, tudo na vida parecia dizer: Desista. Mas a Palavra de Deus nos diz que Manaem contrariou todas as expectativas de fracasso. Quando tudo dizia: desista, uma outra voz ecoou no seu coração (a voz do evangelho, a voz de Cristo) e todo o processo de impossibilidade, de amargura, ódio, traição e morte foi estancado. Manaem foi transformado: de revoltado e vingativo em Consolador, confortador (esse é o significado do apelido Manaem). Um homem cheio do Espírito Santo.

Como nós podemos ter a experiência de Manaem? É simples! Basta entender algumas verdades ternas do Evangelho, nas quais este servo de Deus se firmou.

1. Não é o Lugar que Faz o Cristão, mas o Cristão que Faz o Lugar.

Quando nós somos alcançados pelo Evangelho, o meio deixa de determinar o nosso modo de agir e de viver. O meio em que Manem viveu tinha tudo para transformá-lo numa pessoa mesquinha, vil e abjeta. Mas ele conheceu uma Força maior que a força do meio e das circunstâncias - Jesus. Ele reverte todo o processo causado pelo meio.

2. A Família Pode Ser Palco das Maiores Tragédias, mas Quando Alcançadas Pelo Evangelho se Tornam Palco dos Maiores Milagres.

A vida de Manaem é um retrato dessa bênção. O Evangelho tem o poder de transformar desgraças em milagres, tragédias em bênçãos. A rigor, sem o Evangelho, toda família é palco de desastres – como foi a de Manaem. Mas quando Jesus entra em “cena”, a tragédia cede lugar ao extraordinário agir de Deus. Os lares sem oportunidade ganham oportunidade, os inviáveis tornam-se viáveis, o palco de tragédia torna-se cenário de bênçãos e os revoltados, cheios de ódio, traídos e traidores, amargos e cínicos se tornam Manaem pela graça de Deus.

Creia nisto!

Que Deus nos abençoe.

Rev. José Kleber Fernandes Calixto