Sites que Recomendo:
Verdade e Vida
Rev. Hernandes

UMBET

 

FÉ E PERSEVERANÇA

“E os que iam na frente o repreendiam para que se calasse;
ele, porém, cada vez gritava mais: Filho de Davi,
tem misericórdia de mim!” (Lucas, 18.39).

Este versículo refere-se ao clamor do cego Bartimeu, que vivia assentado à beira do caminho de Jericó, pedindo esmolas. Ao escutar o barulho da multidão, pergunta o que está acontecendo e lhe anunciam que Jesus estava passando (v. 37). Ele então começa a clamar ao Senhor (v.38), pois sabia que Jesus tinha poder para curá-lo. Apesar das pessoas insistirem para que se calasse, ele gritava cada vez mais alto.

Podemos tirar lições preciosas da história de Bartimeu. Limitado por sua deficiência física, ele vivia numa situação humilhante e de grande tristeza, pedindo esmolas à beira de uma estrada. Algumas vezes, estamos assim: numa situação de limitação, em que nossas forças e alternativas já se esgotaram e não visualizamos uma solução possível para os nossos problemas. E começamos a orar ao Senhor.

Só que oramos e parece que nada acontece. Continuamos a orar e pensamos que as coisas em vez de melhorar, pioram. Nos dá um desânimo... Oramos, mas se a resposta não vem logo, parece que a fé vai diminuindo, e chegamos ao ponto de quase desistir - ou desistir mesmo.

Quando Bartimeu começou a clamar, as pessoas o repreenderam, mandando-o calar. Mas, a despeito das circunstâncias, ele continuou a clamar, e cada vez mais alto! Este é um grande exemplo de fé e perseverança. Ele não se importou com as “forças” contrárias e agiu com fé e pela fé, pedindo ao Senhor. E porque não desistiu, Jesus o ouviu e pediu que o trouxessem à Sua presença (v. 40). Então, Jesus lhe disse: recupera a tua vista; a tua fé te salvou (v.42).

É interessante percebermos as palavras de Jesus: a fé de Bartimeu o salvou daquela situação difícil, de dificuldade e limitação. Ou seja, porque ele não desistiu, alcançou a misericórdia do Senhor. A fé genuína é exatamente assim: mesmo que as situações mostrem totalmente o contrário, não devemos nos intimidar nem desistir. Precisamos perseverar, insistir, persistir. “Ora, a fé é a certeza de cousas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hebreus, 11.1).

Nós conhecemos o Deus em quem temos crido. Sabemos que Ele é Soberano, Onipotente e está no controle de tudo. Por isso, não nos importemos com a “oposição”. Descansemos no Senhor, vamos até o fim em busca do Seu agir!

Que o Senhor fortaleça a nossa fé, pois “de fato, sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus, 11.6a).

Clara Cavalcante